Hungria pede que Papais Noéis gripados não beijem as crianças

Autoridades médicas estão preocupadas com o alastramento de uma nova variação do vírus da doença pelo país

Reuters,

23 de novembro de 2009 | 15h44

O ministério da Saúde da Hungria pede que os Papais Noéis do país evitem de beijar e apertar as mãos das crianças durante a época do Natal para evitar o alastramento da gripe A. O governo também recomendou que a figura natalina tome a vacina antes do contato com as crianças.

 

Veja também:

linkUcrânia confirma a morte de 374 pessoas pela gripe suína

linkEUA anunciam que a propagação da gripe está cedendo

linkBrasil compra 40 milhões de doses da vacina contra a gripe A 

 

Em nota divulgada no site do ministério, as autoridades alertam para o crescente risco de contágio da doença pela Hungria, porém não banem a tradicional atividade do Papai Noel de atender as crianças nas ruas e pontos comerciais.

 

"Para os Papais Noéis, a prevenção é importantíssima porque eles têm uma grande exposição à doença", alerta o ministério. "Se forem sedentários, acima do peso ou tiverem doenças crônicas, eles se encaixam no grupo de maior risco de contágio. Assim, a vacinação é essencial."

 

O ministério da Saúde húngaro anunciou na última semana que o número de infectados pela gripe A pulou para 22.100 em uma semana. A maioria dessas pessoas foram contaminadas por uma nova variação do vírus Influenza H1N1.

Mais conteúdo sobre:
gripe AHungriaPapai Noel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.