Icesp fará pelo SUS exame de medicina nuclear para detectar câncer

Setor oferece tecnologia de última geração para diagnóstico de linfomas e tumor de mama e pulmão

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

19 Outubro 2010 | 17h33

SÃO PAULO - Foi inaugurado nesta terça-feira, 19, o setor de medicina nuclear do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), que vai oferecer aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) tecnologia de última geração para detecção de câncer.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, mais de 7 mil pacientes por ano poderão ser beneficiados com a implantação do novo exame de rastreamento. As duas máquinas de PET-CT (tomografia computadorizada por emissão de pósitrons) permitem a detecção de tumores em estágios iniciais, com mais precisão e exatidão que a tomografia convencional.

A nova tecnologia permite diagnosticar áreas mais suspeitas de câncer, aliando imagens de medicina nuclear à tomografia computadorizada. Essa união, conhecida como tecnologia híbrida, permite imagens anatômicas e precisas.

O PET-CT também possibilita visualizar o grau de extensão da doença e verificar se o tumor é localizado ou já se espalhou. A partir daí, pode-se planejar o tratamento, monitorar o tempo de resposta dos recursos aplicados e fazer um melhor controle do câncer.

Inicialmente, o exame de PET-CT será realizado no Icesp para detecção de linfomas e tumores de mama e pulmão, sendo expandido gradativamente. Os pacientes do hospital serão os primeiros beneficiados, e a ideia é ampliar o exame para pacientes encaminhados de outras unidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.