Idec questiona produtos com rótulo 'rico em fibras'

Uma onda de alimentos com o rótulo ?rico em fibras? invadiu os supermercados recentemente com pães, queijos, iogurtes, leites, margarinas e até sucos. Esses produtos, no entanto, podem não ser a melhor opção para uma alimentação saudável, segundo um alerta divulgado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Em primeiro lugar, porque os produtos industrializados com adição de fibras são mais caros que seus similares tradicionais - as fibras podem ser obtidas, por um preço bem mais baixo, de alimentos naturais, como frutas, legumes e verduras. Em segundo lugar, porque quem escolhe os produtos industrializados pode ficar sem alguns nutrientes que são encontrados apenas nos alimentos naturais. ?Não se trata de desmerecer os produtos industrializados?, explica o biólogo Murilo Diversi, do Idec. ?Queremos apenas mostrar ao consumidor que não é necessário pagar mais caro para obter fibras.? Um pão de forma com adição de fibras chega a ser 150% mais caro que o pão de forma tradicional, segundo o alerta do Idec. O achocolatado em pó pode custar 78% mais. O leite desnatado, 48%. Numa porção de 100 gramas do pão ?rico em fibras? existem 6 gramas dessa substância. A mesma quantidade de feijão tem 18,4 gramas de fibras. Os 100 gramas do pão com fibras custam R$ 1,22. Os mesmos 100 gramas do feijão, R$ 0,24. Além de custar muito menos, o feijão é uma boa fonte de ferro, nutriente não encontrado em quantidade significativa no pão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Agencia Estado,

24 de abril de 2007 | 08h46

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.