Idosas solteiras são mais felizes que as casadas, diz estudo

Mulheres com mais de 60 sem companheiros sentem-se mais saudáveis e se divertem com o estilo de vida

Paul Majendie, da Reuters,

15 de novembro de 2007 | 16h14

Mulheres com mais de 60 anos sentem-se muito mais saudáveis e felizes vivendo sozinhas e se divertem com este estilo de vida, de acordo com um estudo divulgado nesta quinta-feira, 15. Um exemplo clássico foi Honor Blackman, ex-Bond girl e estrela da série de TV Os Vingadores (Avengers), que afirmou: "O que eu aprendi com meus dois casamentos e divórcios é que não sou muito boa em conviver com outras pessoas". O estudo, financiado pelo Conselho de Pesquisas Econômicas e Sociais, monitorou as crescentes implicações sociais e de saúde de quem vive sozinho. Atualmente, a Grã-Bretanha possui mais pessoas com mais de 60 anos do que crianças. Na Inglaterra, as mulheres mais velhas classificaram melhor suas condições de saúde se moravam sozinhas", concluiu o estudo. Uma vez sozinhas, o alívio dessas mulheres tornava-se palpável, especialmente nos casos em que passaram anos tomando conta de maridos que as incomodavam. "Na Inglaterra e no País de Gales, as mulheres mais velhas que moravam sozinhas avaliaram sua saúde melhor do que mulheres casadas com a mesma idade", disse a professora Emily Grundy, do Centro para Estudos da População da Escola de Higiene e Medicina de Londres. "Uma razão pode ser o fato de algumas mulheres casadas mais velhas possuírem responsabilidade sobre o tratamento de seus maridos, o que pode afetar a avaliação que fizeram sobre a própria saúde", explicou Grundy. A geração mais velha do norte europeu era, em geral, mais feliz com a situação em que se encontrava, avaliou o estudo. "As pessoas mais idosas da Escandinávia são mais felizes do que as de outras regiões da Europa. Na Escandinávia, existem políticas de bem-estar social generosas", disse Grundy. O jornal The Daily Telegraph escolheu Honor Blackman como um exemplo perfeito para retratar o resultado do estudo, com a atriz admitindo que a vida com um amor eterno pode ser entediante. "Eu acho que é possível ser fiel em um relacionamento a longo prazo, mas não consigo imaginar como fazer isso. E não tenho certeza se gostaria de fazer. Não seria um pouco maçante?"

Tudo o que sabemos sobre:
Terceira idadeComportamentoSaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.