Imagens e dados de Mercúrio mostram fluxos de lava

Apesar de ter fluxos de lava, essas correntes no planeta são profundas e sem vulcões aparentes como na Terra

DEBORAH ZABARENKO, REUTERS

29 de setembro de 2011 | 21h24

WASHINGTON - Mercúrio possivelmente tem muito em comum com a Terra, mas imagens captadas a curta distância e dados reunidos neste ano pela sonda Messenger da Nasa mostram que segue sendo uma curiosidade entre os planetas do Sistema Solar.

Como a Terra, Mercúrio tem fluxos de lava, mas estas são correntes profundas que cobrem a região polar norte do pequeno planeta, sem vulcões visíveis como os da Terra.

A superfície de Mercúrio tem depressões, da mesma maneira que na Terra há colinas e vales, e ambos são planetas rochosos. Contudo, as de Mercúrio foram chamadas de "buracos" para diferenciá-las das crateras de impacto e outras depressões no pequeno e quente planeta, o mais próximo do Sol.

Mercúrio tem um campo magnético, como Terra, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, mas a sua magnosfera é tão pequena - cerca de 1% do tamanho da Terra - que oferece pouca proteção contra as partículas carregadas que formam o vento solar, expelido pelo Sol.

"Mercúrio não é um planeta descrito nos livros", disse James Head III, da Universidade de Brown, por telefone.

"O planeta teve uma vida longa e muito mais emocionante do que o esperado ou previsto", acrescentou.

As conclusões da sonda foram apresentadas em um pacote especial de artigos na revista Science.

Astrônomos se perguntavam se havia vulcões na superfície de Mercúrio e os voos do Messenger confirmaram que sim, mas os seis meses de observação orbital mostraram que os fluxos de lava são diferentes dos da Terra.

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIAMERCURIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.