Evan-Amos/Divulgação
Evan-Amos/Divulgação

Imaginação pode ser arma poderosa para dietas, diz estudo

Pesquisa apresentada pela revista 'Science' descobre que pessoas que se imaginam comendo doces, acabam comendo menos quando têm a oportunidade

estadão.com.br,

10 Dezembro 2010 | 11h13

Esse ano talvez você tenha uma chance ao enfrentar as tentações oferecidas pelas festas de fim de ano. Um estudo apresentado pela revista Science descobriu que as pessoas que se imaginam comendo doces, acabam comendo menos quando têm a oportunidade.

 

De acordo com a revista, imaginar aquele suculento peru ou sua sobremesa preferida aumenta o seu apetite, sim. Mas se você se imaginar, em detalhes, comendo esses pratos (visualize os talheres cheios), a imagem terá o efeito oposto. Segundo os pesquisadores responsáveis pela pesquisa, o efeito da exposição a imagens desse tipo já era conhecido, processo que os psicólogos chamam de habituação, e que sabidamente diminui o apetite independentemente dos sinais fisiológicos, como o nível de açúcar no sangue. No entanto, ninguém nunca tinha tentado apenas se imaginar comendo.

 

Segundo Frances McSweeney, um psicólogo da Universidade de Washington relatou à Science, a descoberta pode ter utilidade prática como uma possível estratégia para regimes. Aqueles que quisessem perder peso poderiam passar alguns minutos antes de cada refeição realizando o exercício mental de se imaginar ingerindo exatamente os alimentos que irão comer naquela refeição ou ainda eliminando os famosos "desejos" por alimentos altamente calóricos.

Mais conteúdo sobre:
regimesaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.