Wikimedia Commons/Reprodução
Wikimedia Commons/Reprodução

Inaugurada pista de espaçoporto comercial em deserto dos EUA

O Espaçoporto América é a primeira instalação mundial projetada especificamente para lançar naves comerciais

Associated Press, AP

22 Outubro 2010 | 17h49

Sir Richard Branson, dono da empresa de turismo espacial Virgin Galactic, o governador do Estado de Novo México Bill Richardson  e candidatos a astronautas reuniram-se no deserto do Novo México nesta sexta-feira, 22, para celebrar a conclusão de da pista do primeiro espaçoporto comercial do mundo.

 

Veja também:

linkBoeing firma parceria para levar turistas ao espaço a partir de 2015

 

O Espaçoporto América é a primeira instalação mundial projetada especificamente para lançar naves espaciais tripuladas comerciais. A celebração da pista de quase 3 quilômetros vem menos de duas semanas depois de outro grande passo da Virgin Galactic: o primeiro voo solo de seu avião espacial turístico.

 

Branson espera que os voos de turistas espaciais comecem dentro de no máximo 18 meses.

 

Estendendo-se por uma planície de 70 km ao norte da cidade de Las Cruces, a pista foi projetada para suportar praticamente qualquer tipo de máquina voadora do mundo, turismo espacial e lançamentos de carga ao espaço.

 

A Virgin Galactic é o cliente-âncora do espaçoporto, construído com dinheiro público, e planeja usar a instalação para levar turistas em viagens que, inicialmente, serão breves saltos ao espaço.

Autoridades do Novo México esperam atrair outros clientes, tanto de pesquisa científica quanto de lançamento de carga.

 

A nave da Virgin Galactic, chamada SpaceShipTwo ou VSS Enterprise, também fez uma aparição nesta sexta, carregada sobre o dorso de seu veículo de lançamento, o avião White Knight Two. Ambos os veículos sobrevoaram várias vezes o espaçoporto.

 

Passagens para o voo suborbital no esquema da Virgin custam US$ 200.000. Os voos de duas horas incluirão cinco minutos de ausência de peso. Cerca de 380 passageiros já fizeram depósitos, totalizando US$ 50 milhões, diz a empresa.

 

Projetos como o da Virgin Galactic recebem muita publicidade, mas a indústria espacial comercial desenvolve-se também em outras frentes. A empresa SpaceX disputa um contrato da Nasa para abastecer a Estação Espacial Internacional (ISS). A companhia já conseguiu colocar uma carga de teste em órbita, e tem contratos para lançar satélites.

 

Outras firmas, como Masten Space Systems e Armadillo Aerospace, também estão testando sistemas de lançamento.

 

Em setembro, o Congresso dos EUA aprovou o plano do presidente Barack Obama de usar naves comerciais para levar astronautas à órbita terrestre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.