Índia sacrifica 370 mil aves após detectar foco de gripe aviária

Segundo o ministro da Saúde, cerca de 400 mil pessoas que fizeram testes para saber se contraíram a doença

Efe

16 de dezembro de 2008 | 19h52

O ministro de Saúde indiano, Anbumani Ramadoss, confirmou nesta terça-feira, 16, que 370 mil aves foram sacrificadas após detectar focos de gripe aviária no nordeste do país asiático. Veja também: Índia confirma gripe aviária em galinhas no leste do paísJovem de 16 anos morre infectada por gripe aviária no Egito "Quase 370 mil aves foram sacrificadas. O Departamento de Saúde está realizando, além disso, uma inspeção" nas casas "de cerca de 400 mil pessoas que fizeram testes para saber se contraíram a doença", disse o ministro, citado pela agência de notícias Ians. Os focos foram detectados nos estados de Bengala e Assam, no nordeste indiano. Apesar do número oferecido por Ramadoss, o diretor do Departamento de Veterinária de Assam, A. Kakati, situou o número de aves sacrificadas em 400 mil, em um trabalho iniciado há 18 dias, depois que frangos e patos mortos com o vírus da gripe aviária foram encontrados em pelo menos oito distritos. "Terminamos os sacrifícios e agora começam as tarefas de limpeza", explicou. "Até agora não há informações de que o vírus tenha contagiado pessoas", disse outra fonte do Governo de Assam. "Estamos esperando os testes de laboratório, mas sacrificamos aves para minimizar os riscos", acrescentou. Outro foco de gripe aviária foi achado no distrito bengali de Malda, onde fontes oficiais asseguraram que cerca de 15 mil patos e galinhas serão sacrificados nos próximos dias. O ministro de Desenvolvimento de Recursos Animais bengali, Anisur Rehman, convocou os cidadãos a não se deixar levar pelo "pânico" e assegurou que as autoridades regionais tomaram todas as medidas necessárias para evitar a propagação do vírus. "A Administração está supervisionando a situação constantemente. Não está proibida a venda e o consumo de aves de curral" fora do raio de três quilômetros ao redor da área afetada, disse Rehman. O ministro regional confirmou que o vírus da gripe aviária foi detectado em aves mortas em duas pequenas localidades do distrito de Malda. O chefe deste distrito, Sridhar Ghosh, explicou que cerca de 15 mil patos e galinhas serão sacrificados em breve, algo que antes foi dificultado "por causa do nevoeiro e das más condições meteorológicas". Já em janeiro as autoridades detectaram um novo foco de gripe aviária e sacrificaram cerca de 200 mil aves em vários distritos do estado de Bengala. Outro foco foi encontrado dois meses depois também no distrito de Malda. As autoridades indianas reconheceram pela primeira vez a existência do vírus H5N1, que causa a gripe aviária e pode ser transmitido aos seres humanos e levar à morte, em fevereiro de 2006 depois que milhares de frangos morreram em vários estados indianos.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe aviáriasaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.