Infectada por febre amarela de SP tem melhora gradativa

Um morador de Santa Bárbara d'Oeste está internado com suspeita de ter contraído a doença

Gustavo Miranda, estadao.com.br

12 de janeiro de 2008 | 13h12

A primeira pessoa diagnosticada com febre amarela na cidade de São Paulo, uma jovem mulher que está internada no Hospital São Luiz, na zona sul de São Paulo, está clinicamente estável e com melhora gradativa. Segundo o último boletim médico divulgado pelo hospital, no final da manhã deste sábado, no entanto, não há previsão de alta.   Ela está recebendo cuidados médicos desde o dia 6 de janeiro, quando chegou à unidade apresentando sintomas gerais de febre, náuseas, vômitos e mal-estar. A suspeita é de que a jovem tenha sido infectada entre 27 de dezembro de 2007 e 3 de janeiro de 2008, quando esteve em viagem pelos estados do Paraná e do Mato Grosso do Sul.   Um morador de Santa Barbara d'Oeste, região de Americana, está internado com suspeita de ter contraído febre amarela. O rapaz com 23 anos apresentou os sintomas da doença no ultimo dia 9. Em dezembro ele passou férias em Goiás na região onde já houve um caso, o que reforça a suspeita da Vigilância Sanitária do município.   O exame sorológico foi realizado pelo laboratório Adolpho Lutz, de Campinas, e o resultado deve sair em sete dias. O Centro de Controle de Zoonoses realiza neste final de semana bloqueio químico com fumacê e operação de limpeza de criadouro de mosquito pelo bairro Nova Conquista local onde mora o paciente. O Hospital Santa Barbara informa apenas que o rapaz passa bem. Os órgãos de saúde da cidade estão em estado de alerta. A Prefeitura dispõe de doses de vacina para quem for viajar.   Brasília   O Parque Nacional de Brasília, conhecido como Água Mineral, será reaberto no domingo, 13. A decisão foi tomada depois do resultado negativo para febre amarela em um macaco encontrado morto no local e mosquitos coletados na região. Fechado no dia 27 diante da suspeita de casos de febre amarela, o parque recebe, em dias de grande movimento, 3 mil visitantes. A partir de agora, para entrar no local será exigida a apresentação da carteira de vacinação.   O resultado dos exames nos animais também deverá alterar a política de vacinação contra febre amarela no Distrito Federal. Diante das longas filas registradas ao longo desta semana, a secretaria de Saúde do Distrito Federal havia determinado que postos funcionassem durante todos os dias - incluindo fins de semana - sem interrupção até o horário do almoço. Tal sistema, que deveria permanecer até o fim do mês, poderá ser abreviado, de acordo com secretário de saúde, José Geraldo Maciel. A ênfase seria mantida apenas nas regiões rurais. corrida pela vacina registrada na última semana. A data da mudança, porém, ainda não foi anunciada.   (Colaborou Rose Mary de Souza, da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.