Instituto Dante Pazzanese faz seu 200º transplante

O Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese, em São Paulo, realizou ontem o transplante de coração de número 200. A primeira cirurgia do tipo foi feita em 1991. O quadro de saúde do paciente, um jovem de 18 anos, é estável. Ele era considerado prioritário na lista de espera porque sofria de uma doença congênita que deteriorou o músculo cardíaco e provocava arritmias graves. Segundo o chefe da seção de transplantes do instituto, Jarbas Dinkhuwsen, a ampliação pela qual o Dante Pazzanese passa atualmente e a melhoria da estrutura do hospital devem facilitar o aumento no número de procedimentos.

Agencia Estado,

06 de março de 2006 | 11h20

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.