'Interação entre proteínas pode evitar que câncer se espalhe'

Pesquisa britânica pode dar origem a remédios que bloqueiam metástase.

BBC Brasil, BBC

28 de dezembro de 2007 | 10h35

Cientistas da Grã-Bretanha descobriram uma forma de evitar que o câncer se espalhe pelo corpo do paciente, um processo conhecido como metástase.Em um artigo publicado na revista especializada Mollecular Cell, a equipe do Instituto de Pesquisa de Londres descreve como duas proteínas interagem naturalmente para evitar a formação dos tumores secundários.Segundo os cientistas, o câncer de espalha graças a uma proteína chamada Mena. Já se sabia que esta proteína ajuda células cancerosas a se moverem para longe de um tumor e se espalharem pelo corpo para formar os tumores secundários. Normalmente, uma segunda proteína, chamada Tes, evita que isto aconteça. O problema é que a primeira proteína existe em quantidades excessivas, muito maiores do que as quantidades de Tes.O chefe da pesquisa, Michael Day, afirmou que a proteína Tes ainda não foi muito estudada, mas está ausente em muitos tumores.BloqueioUsando uma série de técnicas, como raios-X e cristalografia, nas quais podem ser observadas as estruturas de moléculas em 3-D, Day e seus colegas descobriram que a proteína Tes se liga à proteína Mena, o que impede que esta última se ligue a outras proteínas.Sem conseguir interagir com suas proteínas parceiras, a Mena não consegue fazer com que células cancerígenas saiam do tumor.Segundo Michael Day, se os cientistas puderem sintetizar um medicamento que atue como a proteína Tes, bloqueando a Mena, os médicos poderão paralisar o processo de metástase, em casos onde já exista o tumor."O surpreendente é que, analisando a Tes, não prevíamos que ela iria interagir com a proteína Mena. Vai levar muito tempo, mas, observando a estrutura, podemos ter pistas para sintetizar medicamentos que imitem a interação entre as proteínas e evite que células (cancerígenas) migrem (para fora do tumor)".Segundo a organização britânica Cancer Research UK, da qual o Instituto de Pesquisa de Londres faz parte, 20 mil pessoas morreram devido a vários tipos de câncer em todo o mundo em 2007.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.