Prefeitura de Campos/RJ
Prefeitura de Campos/RJ

Investimento na área de Pediatria aumentou, diz ministério

Segundo a pasta, redução de leitos está relacionada à mudança no perfil epidemiológico e à tendência mundial de desospitalização

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

27 Março 2017 | 03h00

O Ministério da Saúde diz ter elevado em 12% o investimento na área entre 2010 e 2016. A redução de leitos, defende, está relacionada à mudança no perfil epidemiológico e à tendência mundial de desospitalização. Segundo a pasta, “tratamentos que antes exigiam internação passaram a ser feitos no âmbito ambulatorial e domiciliar”.

O ministério diz ter seguido essa lógica ao investir na expansão de leitos pediátricos voltados aos casos de maior complexidade. Segundo o órgão, se considerar só esse tipo de vaga, a expansão é de 15% no período.

A Secretaria Estadual da Saúde afirmou que a redução “se concentrou principalmente entre os hospitais filantrópicos, como as Santas Casas”, entidades que sofrem dificuldades financeiras “em razão do subfinanciamento federal da saúde”.

Assim como o ministério, a secretaria disse que mudanças em protocolos clínicos levaram à redução da necessidade de internação. O Estado promete ao menos 30 leitos de UTI pediátrica e neonatal com a entrega de nove hospitais em construção.

A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (capital que mais perdeu leitos) diz que já trabalha na implantação de 117 novos leitos pediátricos neste ano, nos hospitais da Brasilândia e de Parelheiros, ambos em obras. Apesar da redução, segundo a pasta, houve aumento de vagas em alguns tipos de serviço, como UTIs infantis. Ressaltou ainda que tem “sistema de regulação de vagas informatizado e online 24 horas por dia”, que otimiza o uso de leitos.

Já a Secretaria de Saúde do Tocantins disse que atua “na busca de vagas em centros pediátricos de cirurgia cardíaca de todo o País para que sejam feitas as transferências necessárias”. Afirmou ainda que “vem empreendendo todos os esforços” para implantar serviço do tipo no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.