Irmãs inglesas retiram seios e úteros para evitar câncer

Decisão foi tomada após uma ter manifestado a doença e as outras duas descobrirem gene perigoso

BBC Brasil, BBC

16 de janeiro de 2008 | 14h55

Três irmãs inglesas que optaram por retirar os seios e os úteros para evitar o surgimento de câncer disseram não se arrepender de ter feito a operação. Depois que Michelle King teve câncer de mama, três anos atrás, ela e suas irmãs Joanne Kavanagh e Louise Lambert pesquisaram o histórico da família e descobriram que vários parentes tinham sofrido de câncer de mama ou no aparelho reprodutor. Elas então fizeram uma série de exames e descobriram que tinham, em comum, um gene que aumenta o risco de desenvolver a doença. As irmãs poderiam ter optado por exames regulares para detectar o câncer nos primeiros estágios, mas escolheram passar pelas cirurgias preventivas, apesar de Joanne e Louise nunca terem desenvolvido o mal. Elas admitem que foi uma solução bastante "drástica" e não necessariamente a melhor para outras mulheres na mesma situação. Histórico "Nós tivemos tempo para pensar no que faríamos se descobríssemos que tínhamos o gene", disse Joanne, de 45 anos. "Nós (concluímos que) preferiríamos ver nossos filhos crescerem." "Quando a coisa foi avançando, fomos ficando com medo, e não era fácil continuar indo às consultas antes da cirurgia." Michelle, de 43 anos, disse à BBC que "quando soube que tinha o gene, não era mais uma questão de 'se isso voltar', mas sim de 'quando isso voltar'". "Então, minha decisão foi mais fácil do que a da Joanne e da Louise, que não tiveram o câncer." Juntas, as três irmãs têm sete filhos com idades entre sete e 18 anos. "Nós tivemos que ser fortes e falar sobre isso de forma positiva porque, obviamente, isso poderia ter um impacto sobre nossos filhos e o futuro deles", disse Michelle. "Nós fomos bastante honestas com eles e isso os ajudou a passar pelo processo."   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
cânceringlaterragenética

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.