Irmãs removem estômago para evitar câncer genético

Britânicas herdaram um raro problema genético que resulta em uma chance de 80% de desenvolver um tumor

BBC

10 Dezembro 2009 | 12h50

Duas irmãs tiveram o estômago removido na Grã-Bretanha para prevenir o desenvolvimento de câncer gástrico. Ravindra Singh, de 29 anos, e Meeta Singh, de 25, herdaram um raro tipo de problema genético que resulta em uma chance de 80% de desenvolver um tumor no estômago.

 

Veja também:

linkCafé pode reduzir risco de câncer de próstata, indica estudo

linkEstudo descarta ligação de celular com tumor cerebral 

linkVacina mostra eficácia contra câncer de colo do útero

 

Por precaução, Ravindra teve o estômago retirado em junho. Dias depois, exames mostraram que ela já tinha câncer gástrico em estágio inicial. Na segunda-feira, 7, também por precaução, Meeta passou por uma cirurgia semelhante, segundo informações do hospital St James University Hospital, em Leeds, no norte da Inglaterra.

 

"Eu estava um pouco relutante no começo, mas decidi optar pela cirurgia antes de desenvolver o câncer. Você não pode botar um preço na sua vida", disse Meeta em declarações à agência South West News reproduzidas na imprensa britânica.

 

Linhagem paterna

 

Segundo os jornais The Times e The Daily Telegraph, as irmãs herdaram o gene mutante CHD1, que afeta apenas cerca de cem famílias no mundo, de sua linhagem paterna. O pai das duas mulheres, Baldave, morreu de câncer pouco antes do Natal de 1995. Elas também perderam dois tios, uma avó e um primo de 20 anos para a doença.

 

Após a cirurgia, Ravindra e Meeta passam bem e devem poder levar uma vida praticamente normal, mas só poderão se alimentar em pequenas quantidades. A expectativa é de que, por conta da pouca ingestão de comida, elas percam 20% de seu peso.

Mais conteúdo sobre:
cancer genetico Reino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.