Itabuna, na BA, decreta situação de emergência por risco de epidemia de dengue

Segundo prefeito da cidade, ações de conscientização da população e mutirões de limpeza não têm sido suficientes para reduzir índices de infestação predial pelo mosquito transmissor

Tiago Décimo ,

05 de janeiro de 2012 | 19h04

O prefeito de Itabuna, na Bahia, 426 quilômetros ao sul de Salvador, Capitão Azevedo (DEM), decretou nesta última quarta-feira, 4, situação de emergência no município por causa do risco de uma epidemia de dengue na cidade.

De acordo com ele, as ações de conscientização da população e os mutirões de limpeza não têm sido suficientes para a redução dos índices de infestação predial pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da doença, na cidade.

O município registra índice de 8,8% - o tolerável, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é 1%. Segundo o prefeito, a previsão de uma temporada chuvosa na região aumenta a preocupação das autoridades de saúde.

Azevedo já havia decretado situação de emergência no município pelo mesmo motivo em 2009, quando os índices de infestação na cidade eram de 10,1%. Naquele ano, Itabuna foi um dos focos da maior epidemia da doença já registrada no Estado, com 122 mil casos e 66 mortes - nove delas no município. Em 2011, foram registrados 54 mil casos na Bahia.

De acordo com o Ministério da Saúde, outros municípios da região sul do Estado, entre eles destinos 34turísticos como Ilhéus e Porto Seguro, também correm risco de surto da doença.

O ex-jogador Ronaldo divulgou nesta quinta, 5, em sua conta no Twitter, que pegou dengue durante as férias de fim de ano, passadas em sua casa em Trancoso, distrito de Porto Seguro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.