Italiano quer trocar de sexo para ser aceito em convento

Marco, de 45 anos, está sendo apoiado por instituição italiana, mas encontrou resistência da Igreja

EFE

24 de fevereiro de 2009 | 15h49

Um italiano homossexual fará uma operação para trocar de sexo para se tornar um 'monja' e entrar em um convento, embora o pároco local não tenha aceitado a situação, nem mesmo o bispo de sua diocese, informaram nesta terça jornais italianos.   É esse o sonho de Marco (nome fictício), de 45 anos, que pensou muito sobre esse passo decisivo em sua vida e para com o qual conta com a ajuda da Casapound Italia, uma associação que promove a justiça social.   Marco vive perto de Roma, sempre foi gay e trabalha. Mas em maio, mês da Maria, largará tudo para fazer a operação de troca de sexo num país no norte da Europa.   "Conversei com o sacerdote da minha paróquia, mas me deparei com alguém irredutível", lamentou. "Com o bispo foi ainda pior", contou, "mas depois de ler sobre a Casapound, resolvi conversar com a instituição e encontrei muita compreensão".   O porta-voz da Casapound Itália da província de Roma, Massimo Casletti, está disposto a tornar o sonho de Marco realidade.   Todos os homens e mulheres deveriam ser iguais e ter as mesmas possibilidades. Ainda que seja passando de um lado para o outro. Marco conta com nosso apoio, e ele só pode ser culpado por ter um sonho", afirmou Carletti.   E acrescenta: "como Marco está firmemente decidido a realizar esse sonho, nós o ajudaremos. Ele tem muitas virtudes e um forte ideal cristão, justo ele, que a Igreja quer negar."

Mais conteúdo sobre:
italianoromatroca de sexoigreja

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.