Hector RETAMAL / AFP
Hector RETAMAL / AFP

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Itamaraty procura família de brasileiros que pode estar com coronavírus nas Filipinas

Embaixada do Brasil nas Filipinas está atrás da família; imprensa local afirma que brasileiros apresentaram sintomas semelhantes aos da doença. Eles estiveram em Wuhan, local onde teve início a transmissão

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2020 | 13h52
Atualizado 27 de janeiro de 2020 | 07h21

BRASÍLIA - A Embaixada do Brasil nas Filipinas, localizada em Manila, tenta contato com uma família de brasileiros suspeitos de infecção pelo coronavírus. O Ministério das Relações Exteriores confirmou neste domingo, 26, notícias veiculadas na imprensa local sobre uma família com sintomas respiratórios semelhantes aos da doença.

A família esteve recentemente Wuhan, na China, epicentro do surto de coronavírus. Segundo informações do Itamaraty, um casal e o filho de 10 anos foram isolados em hospital de Palawan, a cerca de 800 quilômetros da capital, Manila. A família teve material coletado para análise.

A embaixada brasileira ainda não conseguiu contato com os pacientes e não tem informações sobre o estado de saúde deles. A imprensa local noticiou que a família procurou atendimento médico na sexta-feira, 24. A criança apresenta febre e problemas para respirar, e o pai têm sintomas de garganta inflamada.

Ainda não há previsão para a divulgação dos resultados dos exames. A orientação inicial será aguardar o diagnóstico definitivo e seguir os procedimentos da área de saúde filipina.

Até o momento, o Brasil não registrou casos de coronavírus. Todas as suspeitas levantadas no País foram descartadas pelo Ministério da Saúde, por não se enquadrarem nos parâmetros da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A pasta, porém, colocou o País em alerta para o risco de transmissão. De acordo com o governo, o Brasil entrou no nível de alerta é 1, que é inicial, em uma escala que vai de 1 a 3. O nível mais elevado é ativado quando são confirmados casos transmitidos em solo nacional.

Na China, onde a nova forma do vírus se desenvolveu, já foram confirmadas 56 mortes pela doença e quase 2 mil casos de infecção. Estados Unidos, Tailândia, Austrália, Canadá e França também já registraram casos da doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.