Já são 249 os afetados por gripe na China e em Hong Kong

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados

EFE,

14 Junho 2009 | 02h29

Os casos confirmados de gripe suína na China e em Hong Kong já chegam a 249 pessoas, segundo informou neste domingo, 14, a agência oficial "Xinhua".

 

As autoridades chinesas comunicaram 22 novos doentes, com o que o número aumenta para 165 casos, embora nenhum deles tenha acabado em falecimento.

 

Já o Departamento de Saúde de Hong Kong informou que outras 11 pessoas deram positivo nos testes para o vírus AH1N1, o que situa o número total de doentes da ex-colônia britânica em 84.

 

O porta-voz ministerial chinês, Mao Qun'an, assegurou que conter e controlar o contágio é uma tarefa "muito importante" que obrigará a estabelecer novos protocolos de atuação.

 

"Reajustaremos nossas medidas de controle fronteiriço, e espero que os cidadãos sejam compreensivos", advertiu o porta-voz chinês, que recusou detalhar em que consistirão as novidades.

 

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína china

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.