Sadayuki Goto/Kyodo News via AP
Sadayuki Goto/Kyodo News via AP

Japão anuncia 60 novos casos de coronavírus no navio cruzeiro

Com isso, sobe para 130 o número de pessoas contaminados pelo novo vírus, no mundo todo, são mais de 40 mil infectados

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2020 | 04h14

O Ministério da Saúde do Japão informou nesta segunda-feira, 10, que foram detectados 60 novos casos de contágio pelo novo coronavírus no navio cruzeiro Diamond Princess, que está atracado no porto japonês de Yokohama desde a última segunda-feira, 3. Esses novos casos aumentam o número de pessoas infectadas até agora neste navio para 130 e colocam o número total de casos no Japão acima de 150, de acordo com os novos resultados dos exames médicos realizados a bordo pelo Ministério Japonês e coletados pela mídia nacional.

Todos os 3.700 passageiros e tripulantes a bordo do Diamond Princess estão em quarentena. As autoridades japonesas passaram a analisar aqueles que apresentaram possíveis sintomas da doença ou que tiveram contato próximo com outras pessoas infectadas.

O Ministério da Saúde decidiu tomar essas medidas preventivas antes que o navio chegasse a Yokohama e soube que um cidadão de Hong Kong que estava viajando no navio e havia desembarcado naquela região autônoma da China estava infectado com o vírus.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Além dos casos registrados a bordo do Diamond Princess, no Japão foram detectadas 26 infecções pelo novo coronavírus. O governo do país também confirmou no sábado passado a morte de um cidadão japonês de 60 anos de idade que estava hospitalizado em Wuhan por pneumonia grave. O caso é considerado suspeito de coronavírus e espera confirmação de um novo exame, o que o torna o primeiro japonês que se acredita ter morrido pelo surto do novo coronavírus. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.