'Jogos bióticos' imitam videogames clássicos usando micro-organismos

Segundo pesquisadores, 'PAC-mecium' e 'Biotic Pinball' apresentam potenciais usos tecnológicos importantes

estadão.com.br,

21 Janeiro 2011 | 11h18

SÃO PAULO - Pesquisadores da Universidade de Stanford desenvolveram os chamados "jogos bióticos", imitações populares jogos de videogame desenvolvidos com biotecnologia. Os games "PAC-mecium", "Biotic Pinball", "Pond Pong" e outros foram desenvolvidos com o uso de micro-organismos com o objetivo de investigar se esse tipo de game é viável e que tipo de utilidade eles podem ter para a sociedade. O projeto foi apresentado na última edição da revista Lab on a Chip.  

 

Veja também:

documento Saiba mais sobre o estudo

 

Segundo o estudo, além de expandirem barreiras com relação às diferentes técnicas que podem ser utilizadas na confecção de games, os jogos bióticos redefinem as próprias regras desses jogos (pois neles são importantes não apenas as regras humanas como também as barreiras biológicas dos micro-organismos). Além disso, eles também apresentam potenciais usos tecnológicos e culturais importantes, como em escolas.

 

Os cientistas utilizaram diferentes técnicas para colocar os micro-organismos em gráficos semelhantes ao dos games originais como Pac-man, Pong e do Pinball e fazê-los responder a estímulos que movimentassem os jogos. Os jogadores usam um controle semelhante aos dos videogames normais e uma webcam captura os movimentos dos organismos.

Mais conteúdo sobre:
videogameciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.