Jovem de 16 anos morre infectada por gripe aviária no Egito

A jovem, uma das 23 mortes pela doença no país, pegou a doença por contato com aves domésticas

Efe

16 de dezembro de 2008 | 17h45

Uma jovem egípcia de 16 anos morreu como conseqüência do vírus da gripe aviária, o que aumenta para 23 o número de mortos desde o surgimento da doença no país em fevereiro de 2006, informou nesta terça-feira, 16, a imprensa local.   Veja também:  Índia confirma gripe aviária em galinhas no leste do país   O porta-voz do Ministério da Saúde, Abdel Rahman Shahin, explicou que a vítima, que morreu na segunda-feira, 15, vivia na localidade de Abu Tig, em Asiut, 380 quilômetros ao sul do Cairo.   A jovem, que pegou a doença por contato com aves domésticas, foi internada no Hospital Universitário de Asiut no último domingo, 14.   Pelo menos 53 pessoas pegaram gripe aviária, sendo que 23 morreram, desde que as autoridades anunciaram o primeiro caso no Egito em fevereiro de 2006.   O Egito é o país árabe mais atingido por esta doença e já sacrificou dezenas de milhares de aves de granja para evitar a expansão do vírus H5N1.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe aviáriasaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.