Fábio Bispo
Fábio Bispo

Justiça aponta risco à saúde nas ações para covid-19 em Blumenau e determina plano de emergência

Liminar que atende pedido da Defensoria aponta uso de nebulizadores em pacientes infectados e falta de protocolos a profissionais que atuam no combate ao coronavírus

Fábio Bispo, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2020 | 15h55

A Justiça catarinense determinou, em decisão liminar, que a Secretaria de Saúde de Blumenau apresente um plano com diretrizes para profissionais e estabelecimentos de saúde que atuam na prevenção e combate à covid-19 no município. De acordo com a ação civil pública movida pela Defensoria Pública (DPE-SC), profissionais e pacientes infectados não dispõem de protocolos mínimos para lidar com a doença. 

De acordo com a ação movida pela Defensoria, as unidades básicas e os hospitais estão atuando no combate à pandemia sem qualquer tipo de normativa municipal, o que dificulta tanto o tratamento como o trabalho das equipes, permitindo ainda mais a disseminação do vírus por falta de cuidados.

“Para se ter uma ideia, a pessoa que fez a denúncia anônima à DPE-SC nos relatou que presenciou um profissional de saúde aplicando nebulização em um paciente confirmado com covid-19. Sabemos que o efeito produzido pela nebulização é de espalhar o vírus, imagine o estrago que isso pode causar em um ambulatório com diversas pessoas, inclusive aos profissionais de saúde”, afirmou o defensor público Fernando Correa.

A Defensoria também apontou problemas no canal de atendimento remoto a pessoas com suspeita de infecção. O sistema está desatualizado e com problemas: “Era um canal com respostas automáticas que nunca foi atualizado, desde a sua implementação, há cerca de 60 dias. Se a pessoa dizia que não teve febre, por exemplo, já era descartada como um caso suspeito”, emenda Correa.

Na decisão, a juíza Cibelle Mendes Beltrame, do Plantão Judiciário, determina que o município implemente um plano de contingência que deve incluir diretrizes aos profissionais, criação de grupo gestor com profissionais da Saúde, adequação no atendimento remoto e revisão periódica dos protocolos de atendimento. O município tem até terça-feira, 12, para se manifestar sobre a liminar.

Blumenau tem disparada de casos

Blumenau se tornou um caso particular na disseminação do novo coronavírus em Santa Catarina. Desde 13 de abril, quando o comércio foi liberado, o número de casos na cidade passou de 81 infectados para 297, segundo dados da Secretaria de Saúde. O município já tem três mortes registradas, uma delas de uma profissional de saúde.

O município também tem sido palco de atos de desrespeito à quarentena. No último fim de semana a Polícia Militar interditou um baile funk que aglomerava mais de 150 pessoas.

Na semana passada, o prefeito Mario Hildebrandt (Podemos) determinou regras mais rígidas de isolamento para infectados e suspeitos.

O Estado tentou contato com a assessoria do município, que informou que o prefeito terá uma reunião ainda hoje para tratar sobre o assunto. Somente após o encontro vai se manifestar sobre as determinações da Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.