Alexandre Brum/Estadão
Alexandre Brum/Estadão

Justiça do Rio determina que estado e capital liberem leitos para covid-19

Ação pede abertura imediata de 155 leitos de um total de 287 já em operação

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2020 | 13h47

RIO DE JANEIRO - A Justiça do Rio determinou que o estado e a capital fluminense têm cinco dias para colocar em operação todos os leitos de terapia intensiva previstos nos planos de contingência contra o novo coronavírus previstos para entrar em funcionamento. A determinação atende à ação civil pública feita em conjunto pela Defensoria Pública e pelo Ministério Público estaduais. Os leitos, já existentes, são de hospitais públicos e não incluem os de hospitais de campanha.

A ação pede abertura imediata de 155 leitos de um total de 287 já em operação. São elas: 61 leitos no Hospital Estadual Anchieta; 71 no Hospital Universitário Pedro Ernesto; 10 no Hospital das Clínicas (IESS); oito no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla; e cinco no Instituto Estadual do Cérebro.

Dos 155, 17 já haviam sido desbloqueados por liminar ainda no dia 17. Assim, a expectativa é de que 138 leitos sejam liberados nos próximos dias. "É fato público e notório, reconhecido pelo próprio Executivo, que os pacientes com covid-19 que necessitam de leitos só contam agora, na rede estadual, com vagas no Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda, e que se destinam, conforme o planejamento dos próprio gestores, ao atendimento dos pacientes infectados da Região Médio-Paraíba", declarou a defensora Alessandra Nascimento, em nota publicada pela Defensoria Pública do estado.

Procurada pelo Estado, a Secretaria de Estado de Saúde informaou que "nos últimos dois meses, 724 novos leitos para tratamento de pacientes suspeitos ou confirmados da Covid foram abertos em todo o estado do Rio de Janeiro. Desse total, 572 são em hospitais de referência para o tratamento de coronavírus, sendo 287 UTIs e 285 enfermarias. Além dessas unidades destinadas, há ainda 152 leitos para o tratamento da Covid em áreas isoladas de outras unidades estaduais."

Já a Secretaria Municipal de Saúde do Rio enviou nota sobre a sentença determinando o desbloqueio de 138 leitos da redes municipal e estadual para o tratamento da covid-19. Nela, explica as questões envolvendo o tema, que segue abaixo:

"- A Prefeitura do Rio  está abrindo  mil leitos em toda a rede municipal.  Nas últimas 24 horas, foram 100 leitos abertos para atendimento de pacientes com covid.  Os novos leitos criados para coronavírus serão um importante legado para a rede hospitalar da cidade,  esquecida durante anos pelas administrações anteriores.  A imprensa acompanha  os esforços realizados pela atual gestão para ampliar a capacidade da rede municipal e atender à crescente demanda

- É importante esclarecer que a abertura de leitos depende de contratação de mais profissionais de saúde, obras , que já estão em fase de conclusão,  e da chegada dos equipamentos, adquiridos em 2019 e que serão entregues nos próximos 10 a 15 dias.  São 806 respiradores s e mais de 400 monitores cardíacos que foram comprados para reequipar a rede hospitalar e que se tornaram essenciais diante do aumento exponencial da demanda por causa da pandemia.  O próprio prefeito Marcelo Crivella tem falado com a imprensa sobre a necessidade de contratar médicos para atuar nas unidades da rede..

- Hoje, a rede municipal conta com 577 leitos exclusivos para o tratamento de pessoas infectadas com covid, sendo 161 de UTI. . Nesta sexta-feira, o hospital de campanha foi inaugurado com a oferta inicial de  100 leitos para pacientes de covid e com previsão de abrir os 400 restantes em 10 dias após a chegada dos equipamentos comprados.  Além disso, dos 65 leitos que estavam fechados por necessidade de obras em unidades, 30 já foram liberados para uso.  Outros 20 leitos serão abertos no Hospital Albert Schwteizer.  

- O Hospital Ronaldo Gazolla, que antes de se tornar unidade de referência para covid tinha 18 leitos de UTI tem agora 80 leitos de cuidados intensivos.  A unidade tem hoje 218 leitos disponíveis do total de 381 planejados para o atendimento.  A abertura é gradual e depende da contratação de profissionais de saúde, assim como  da chegada de respiradores comprados pela atual gestão."


Segundo o Ministério da Saúde, o Estado do Rio de Janeiro tem 9453 casos de covid-19 confirmados e 854 óbitos. 

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.