Kits de diagnóstico rápido da gripe suína chegam hoje ao Brasil

Para serem usados no País, eles ainda precisam passar por testes, provas internas e certificação do produto

Agência Brasil,

05 Maio 2009 | 02h11

Os kits para diagnóstico rápido da gripe suína deverão chegar aos laboratórios brasileiros nesta terça-feira, 5, de acordo com informações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Os kits foram despachados de Atlanta, nos Estados Unidos, para vários países, incluindo o Brasil, na tarde de segunda-feira, 4.

 

Veja também

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

Para serem usados no País, os kits ainda precisam passar por testes, provas internas e certificação do produto.

 

Para a OMS, a transmissão do vírus nas áreas afetadas está sem controle e a qualquer momento pode ser declarada a mudança de fase da pandemia. "Lamentavelmente esperamos que os casos continuem aumentando e que o número de países com casos suspeitos continue também aumentando. A qualquer momento pode ser declarada a fase de alerta seis", declarou Rubén Figueroa, gerente de prevenção e controle de doenças da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

 

No entanto, ele alertou que o nível de alerta pandêmico seis não significa que a doença está assumindo formas mais graves. "Não se trata de um critério de gravidade e, sim, de identificação da forma com que a doença está sendo transmitida". Figueroa disse ainda que a OMS está especialmente preocupada com a situação do Reino Unido e da Espanha, onde casos da doença foram diagnosticados em pessoas que não tiveram contato com pessoas que estiveram em áreas afetadas, ou seja, por infecção local.

 

Mesmo diante da eminência de pandemia, a OMS disse que não fará recomendações de restringir viagens e alega que tal medida não tem eficácia para conter o avanço da gripe. Outra recomendação da OMS é para que as pessoas idosas não deixem de tomar a vacina para a gripe sazonal, alvo de campanha do Ministério da Saúde no Brasil.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.