Laboratório Sanofi-Aventis suspende venda do Acomplia

Órgão regulador europeu fez alerta para o risco de problemas psiquiátriocos relacionados ao remédio

Associated Press,

23 de outubro de 2008 | 19h47

A empresa farmacêutica Sanofi-Aventis suspendeu temporariamente as vendas do medicamento contra a obesidade Acomplia na Europa. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 23, depois que agências de saúde disseram que os riscos que oferece são maiores que seus benefícios. A suspensão também vale para o Brasil.   O Acomplia é comercializado em 32 países. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a suspensão da comercialização no País parte do próprio laboratório, até que mais informações sobre os riscos de sua utilização sejam avaliadas - seu registro, esclarece a agência, continua válido.   Em nota, o laboratório reafirma a decisão de acatar a recomendação e pede aos pacientes que procurem seus médicos para discutir o tratamento.   A decisão se segue à recomendação da Agência Européia de Medicamentos, baseada em Londres, que anunciou que um estudo revela que pessoas obesas que usam Acomplia têm aproximadamente o dobro dos riscos de desenvolver complicações psiquiátricas que os pacientes submetidos a um placebo.   No ano passado, a FDA, órgão regulador de medicamentos dos Estados Unidos, havia rejeitado a droga, depois de revisar estudos que indicavam risco de depressão, ansiedade e distúrbios de estresse.   (com O Estado de S. Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
acompliaobesidadedepressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.