Leite adulterado mata pelo menos 5 crianças na Índia

Mais de mil pessoas, entre elas parentes dos menores mortos, manifestaram-se nesta sexta-feira, 14, em Baridih

Efe

14 de novembro de 2008 | 17h14

O consumo de leite adulterado em um colégio público na região de Jharkhand, no leste indiano, matou pelo menos cinco crianças e deixou outras 19 em estado grave, informou nesta sexta-feira, 14, à Agência Efe uma fonte do hospital.   Os estudantes do centro educacional Adivasi, na cidade de Baridih, adoeceram nesta quinta-feira, 13, à noite e foram levados para o hospital RIMS, em Ranchi, onde se constatou envenenamento pelo leite.   Sessenta estudantes ficaram doentes depois de consumirem leite adulterado, e 30 deles deram entrada no hospital.   Mais de mil pessoas, entre elas parentes dos menores mortos, manifestaram-se nesta sexta-feira, 14, em Baridih, onde bloquearam uma estrada para protestar contra o colégio.   "Não havia imaginado que perderia meu filho desta maneira. O Governo regional é responsável por sua morte. A educação e a comida gratuitas custaram caro", declarou à agência Ians o pai de uma das crianças mortas.   Já o chefe do Governo regional de Jharkhand, Shibu Soren, suspendeu os professores do colégio e anunciou uma indenização de 100 mil rúpias (mais ou menos US$ 2,035 mil) aos familiares de cada um dos mortos.   "Isto é um crime contra a humanidade. O culpado não será perdoado", declarou Soren.   A escola se dedica principalmente a dar atendimento - com comida e educação gratuita - aos estudantes procedentes das tribos de Jharkhand, uma das regiões mais pobres da Índia.

Tudo o que sabemos sobre:
leite adulteradoÍndia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.