Leite adulterado pode ter feito nova vítima na China

O pai do bebê confirmou que seu filho, diagnosticado com pedras no rim em setembro passado, morreu

Efe,

07 de janeiro de 2009 | 15h33

Um bebê de um ano de idade que tomava leite adulterado com melamina desde seu nascimento morreu na província de Shandong, no nordeste chinês, informou nesta quarta-feira, 7, o diário independente South China Morning Post.   O pai do bebê, Hou Rongbo, confirmou que seu filho, diagnosticado com pedras no rim em setembro passado, morreu na terça-feira, 6, por insuficiência respiratória em um hospital na cidade de Qingzhou, segundo o diário.   Hou assegurou que o hospital ainda não informou sobre a causa da morte de seu filho e que seu pedido às autoridades locais para uma autópsia foi rejeitado.   "Ainda quero que examinem o corpo, porque assim poderei saber com segurança se ele morreu por contaminação com melamina", acrescentou.   O Governo chinês só reconhece a morte de seis bebês devido à melamina, um composto químico usado para fabricar plásticos e cimento que engana os detectores de proteínas. A substância já causou problemas renais em 294 mil crianças.

Tudo o que sabemos sobre:
leite adulteradochina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.