Alexander F. Yuan/AP
Alexander F. Yuan/AP

Leite contaminado ilustra desafio chinês na segurança alimentar

Laços próximos entre autoridades locais e as companhias comprometem o monitoramento dos alimentos no país

Agência Estado,

04 Fevereiro 2010 | 14h08

O aparecimento de novos casos de produtos lácteos contaminados na China mostra os desafios para se monitorar o setor de alimentos, em um país com laços próximos entre autoridades locais e companhias. Além disso, especialistas consultados nesta quinta-feira, 4, lembraram que há problemas de regulação, enquanto vários produtores não têm o treinamento adequado para manipular alimentos.

 

Os problemas representam um novo revés para os esforços da China com o objetivo de restaurar a confiança no setor de laticínios, após o escândalo de 2008, quando seis bebês morreram e 300 mil crianças ficaram doentes. Na época, a China prometeu mudanças e puniu dezenas de funcionários, executivos do setor e fazendeiros. Em novembro, um fazendeiro e um comerciante do setor leiteiro foram executados.

 

As punições, porém, não evitaram novos problemas. Além disso, funcionários locais ligados a companhias muitas vezes evitam que elas fossem punidas, disse um especialista em segurança alimentar da Universidade Renmin, em Pequim. Quando as companhias violam a lei, o governo ameaça puni-las duramente, mas acaba impondo penas leves, disse o professor Zheng Fengtian. "O governo protege muito essas companhias e considera mais o impacto econômico e ao emprego que poderia ocorrer caso elas sejam punidas."

 

O escândalo de 2008 mostrou que muitas companhias adicionavam melamina, um químico normalmente usado na produção de plásticos e fertilizantes, para fraudar testes de proteína. Com isso, podiam acrescentar água à mistura, aumentando os lucros. A melamina, porém, quando ingerida em grandes quantidades, pode causar pedras nos rins e até matar por insuficiência renal, especialmente crianças.

 

Nesta semana, o Ministério da Saúde lançou uma nova ação para buscar e apreender produtos com problemas. Na quarta-feira, foram anunciadas as prisões de três gerentes de fábricas e de um comerciante de leite, no centro do país. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.