Levantar peso ajuda a controlar gordura em mulheres

Levantando peso duas vezes por semana durante uma hora, mulheres podem combater o acúmulo de gordura que freqüentemente chega com a idade, de acordo com resultados de um novo estudo. E as participantes nem fizeram dieta. O foco da pesquisa foi a gordura intra-abdominal, a gordura profunda em envolve os órgãos e é a mais danosa à saúde, pois está ligada a doenças cardíacas. "Uma das queixas mais comuns das mulheres, especialmente conforme envelhecemos, especialmente quando passamos pela menopausa, é o crescimento abdominal", disse a médica Tracy Stevens, cardiologista que dirige o centro de saúde do coração da mulher no Hospital St. Luke´s, em Kansas City. O estudo foi financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA será apresentado nesta sexta-feira numa conferência da Associação Americana do Coração. Nele, 164 mulheres obesas ou com excesso de peso, de idades entre 24 e 44 anos, foram divididas em dois grupos. Um deles participou de um programa de treinamento com pesos de dois anos, e o outro recebeu a recomendação de fazer exercícios de 30 minutos a uma hora na maioria dos dias da semana. Ambos os grupos receberam recomendação de não mudar de dieta. As mulheres que fizeram o treinamento com pesos tiveram aumento de 7% na gordura intra-abdominal, comparado com 21% de aumento no grupo que recebeu a recomendação de exercitar-se. O grupo no treinamento também reduziu a porcentagem de gordura corporal em quase 4%. O outro grupo manteve a porcentagem inalterada. Os pesquisadores, no entanto, indicaram um efeito apenas marginal do treinamento na massa total de gordura ou na gordura que se consegue beliscar, logo abaixo da pele. Segundo os médicos envolvidos, o programa de treinamento usou pesos livres e máquinas, e envolveu peito, costas, ombros, bíceps, tríceps, lombar, nádegas e coxas.

Agencia Estado,

03 de março de 2006 | 14h37

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.