Divulgação
Divulgação

LHC bate recorde de colisões de partículas por segundo

Em apenas um mês, capacidade do LHC foi multiplicado por dez

estadão.com.br,

25 Maio 2011 | 12h48

SÃO PAULO - O Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês), do Centro Europeu para Pesquisas Nucleares (Cern), bateu o recorde de 100 milhões de colisões por segundo, de acordo com notícia divulgada pela agência de notícias France Press.

A capacidade do LHC foi multiplicada por 10 em apenas um mês na madrugada desta segunda-feira, 23, informou Michel Spiro, presidente do conselho do Centro Europeu de Investigação Nuclear (Cern), durante coletiva de imprensa em Paris.

O colisor de partículas é uma enorme circunferência subterrânea de 27 quilômetros sob a fronteira entre França e Suíça, construída numa parceria entre vários países. O objetivo dos pesquisadores envolvidos no projeto é recriar as condições do momento imediatamento posterior ao Big Bang, que ocorreu há 13,7 bilhões de anos, para tentar encontrar, entre outras evidências, o bóson de Higgs, a partícula que seria responsável pela massa de toda a matéria do Universo. A descoberta do Higgs é uma das principais metas da ciência moderna e um dos objetivos fundamentais do LHC.

Veja também:

link Cientistas observam partícula rara em experimento do LHC

link Colisor de partículas do Cern retoma atividades

link LHC continuará em funcionamento até o final de 2012

Mais conteúdo sobre:
Cern LHC

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.