Liminar muda fila de transplante de fígado em São Paulo

O ex-empresário Paulo Sérgio Ferreira da Silva, de 47 anos, acaba de ganhar uma liminar em São Paulo contra o novo sistema da fila de transplante de fígado, que determina o lugar pela gravidade da doença - e não mais pela ordem de chegada. Com isso, ele passa da 75ª posição (pela gravidade) na fila para a 42ª (pela ordem de chegada, levando em conta as cirurgias já realizadas). O documento, que será entregue hoje à coordenação da Central de Transplantes do Estado, garante a Ferreira o mesmo lugar que ele ocupava em 17 de julho, dia da implantação do novo critério. ?Na época meu lugar era o número 90?, diz Ferreira. ?Pela ordem cronológica, teria sido operado no início de dezembro, mas minha posição hoje é 75 e meu estado de saúde é cada vez pior.? De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, desde julho foram feitos 48 transplantes de fígado. Significa, então, que ele passa a ser o número 42 na fila, segundo a ordem judicial, concedida na 6ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo. O que determina a gravidade do paciente é o Meld, exame de sangue que avalia os níveis de creatinina, bilirrubina e INR (coagulação do sangue) e, com isso, prevê as chances de mortalidade do paciente nos próximos três meses. O exame tem escala de gravidade de 6 a 40. Quanto maior o número, mais grave é o caso. A partir de 15, a indicação é de transplante. Em julho, Ferreira tinha Meld de 17. Hoje é de 23. ?Ele não pode esperar mais. Não consegue nem sair da cama?, diz Luiz Fábio Coppi, advogado do paciente. Ele sofre de cirrose decorrente de hepatite C. Mesmo assim, os médicos não são favoráveis à liminar. ?Posso encaminhar Ferreira a outra central, mas não vou operar sob ação?, afirma o cirurgião Sérgio Mies, médico de Ferreira. Sidnei Moura Nehme, conselheiro da Associação Brasileira dos Transplantados de Fígado e Portadores de Doenças Hepáticas (Transpática), também não aprova a liminar. ?Ele pode estar mal, mas quem tem Meld superior está bem pior. É injusto?, diz. O Meld dos pacientes operados no País é acima de 29. A Assessoria de Imprensa da Secretaria da Saúde afirmou que, assim que for notificada da liminar, vai recorrer.

Agencia Estado,

15 de dezembro de 2006 | 10h45

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.