Maconha ingerida é mais potente que a fumada

Uma brincadeira de mau gosto entre amigos serviu para comprovar cientificamente que a maconha ingerida é muito mais potente do que quando fumada. Um jovem universitário de 26 anos entrou num surto psicótico que durou 36 horas após comer brigadeiro misturado à droga. O rapaz, que passou um ano em tratamento com antipsicóticos e chegou a ficar internado, tinha na urina sete vezes mais o princípio ativo da maconha (THC) do que aqueles que a fumaram. O estudo, dos psiquiatras Jorge Jaber e André Charles, foi publicado na revista americana CNS Spectrum, do Colégio Internacional de Neuropsiquiatria. "Esse caso serve de alerta para o risco de surto psicótico. Esse jovem poderia ter cometido suicídio para se proteger da forte sensação de perseguição. O surto também poderia ter evoluído para esquizofrenia ou doença psicótica mais grave", disse Jaber, integrante do Colégio Internacional de Neuropsiquiatria e diretor-geral da Clínica Jorge Jaber, especializada em dependência química. "O rapaz era radicalmente contra o uso de substâncias tóxicas e discutia com familiares e amigos que faziam uso dessas substâncias", conta Jaber. Por isso, o pai do universitário procurou os amigos do filho e um deles contou que haviam tentado "pregar uma peça" e acrescentaram maconha à receita do brigadeiro. "O rapaz não sabia e abusou do brigadeiro. Quando ele começou a 'viajar' e evoluiu rapidamente para o quadro paranóico, os amigos o deixaram em casa e não contaram nada aos pais dele", contou Jaber, para quem o caso foi encaminhado.

Agencia Estado,

20 de junho de 2006 | 12h08

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.