Mãe se diz 'arrasada' após perder bebê durante briga

"Estou arrasada", afirmou hoje Gislaine de Matos Rodrigues Santana, mãe do bebê que morreu durante o parto, enquanto dois médicos brigavam no Hospital Municipal de Ivinhema (a 345 quilômetros de Campo Grande), no Mato Grosso do Sul.

JOÃO NAVES DE OLIVEIRA, Agencia Estado

25 Fevereiro 2010 | 20h43

"Vi os dois médicos trocando tapas, enquanto estava sem forças até para gritar de dor que sentia no corpo e na alma. Pensei que ia morrer, mas sentia minha filha tentando nascer. Agora eu espero que o culpado pague o que fez. Minha filha nasceu morta por culpa deles, isso está escrito no atestado de óbito".

Ela está sendo acompanhada por médicos do Hospital Municipal de Ivinhema, e também psicólogos. A direção do hospital não se manifestou oficialmente e aguarda a conclusão das investigações policiais e do Conselho Regional de Medicina. Gilberto Cabreira, pai do bebê, é soldado do Corpo de Bombeiros e espera também ver "justiça nesse caso. Foi uma passagem horrível, um pesadelo, algo muito ruim mesmo".

Mais conteúdo sobre:
médicos briga morte mãe arrasada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.