Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

Mães de primeira viagem buscam apoio online

Mulheres entram mais na internet após o parto

24 Julho 2012 | 22h30

 Embora o nosso mundo mude quando nos tornamos pais, uma coisa fundamental não muda: os genitores precisam da ajuda de toda a aldeia. Consequentemente, muitas mães de primeira viagem procuram apoio e conselhos nos blogs e no Facebook, mostram alguns estudos recentes feitos nos EUA.

Cerca de 44% das mães novatas passam mais tempo no Facebook nos primeiros nove meses após o nascimento do filho do que antes, diz pesquisa publicada na revista Family Relations. Quase todas as entrevistadas postaram fotos e 63% delas disseram que aumentaram o compartilhamento de fotos após o nascimento. E 73% dos pais novatos que participaram do estudo disseram que postaram mais fotos após o nascimento de um filho.

“Eles acham que com isso recebem um retorno positivo sobre o seu papel de pais”, afirmou Sarah Schoppe-Sullivan, professora adjunta de desenvolvimento humano e ciência da família na Ohio State University, que contribuiu para o estudo. “Trata-se de pais novatos e eles precisam dessa aprovação”, afirmou.

Os pesquisadores da universidade entrevistaram 150 casais do Centro-Oeste americano e concluíram que 58% das mães visitavam suas contas pelo menos uma vez por dia, em comparação com 44% dos pais.

O autor do estudo, Mitchell Bartholomew, afirmou que “essas mães provavelmente se ausentam do trabalho, e talvez até estejam longe de casa, por isso esta rede que elas criaram no Facebook pode ser muito importante para ajudá-las a enfrentar a nova situação”.

As mães novatas que leem e escrevem blogs talvez se sintam menos solitárias que as que não participam da comunidade dos blogueiros, opina outro grupo de pesquisadores em estudos sobre a família. “Parece que o blog ajuda essas mulheres quando ingressam na maternidade porque faz com que se sintam mais relacionadas a uma família mais ampla e aos amigos, e portanto se sintam mais amparadas”, afirmou Brandon T. McDaniel, da Penn State University. / AP. TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Mais conteúdo sobre:
mães internet parto

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.