Luis Echeverria/Reuters
Luis Echeverria/Reuters

Mais da metade dos 12 mil brasileiros retidos no exterior ainda aguarda repatriação

Números do Itamaraty mostram que 6.919 pessoas ainda estão á espera do retorno

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

24 de março de 2020 | 15h25

BRASÍLIA - O Itamaraty estima que pelo menos 12 mil brasileiros já enfrentaram algum tipo de dificuldade para retornar ao País nos últimos dias devido ao fechamento de fronteiras como medida de contenção ao avanço do novo coronavírus. Desses, mais de cinco mil já conseguiram embarcar. O restante, quase sete mil, ainda aguarda repatriação. 

"Os esforços do Itamaraty, com o apoio da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e do Ministério do Turismo, possibilitaram o retorno, até ontem, de mais de 5.200 brasileiros. A situação continua fluida e os números de brasileiros são constantemente revistos. Ao meio-dia de hoje, permanecem 6.919 brasileiros a repatriar. Continuamos a trabalhar para garantir o retorno de todos os brasileiros ao país, no prazo mais curto possível", diz nota do Itamaraty enviada ao Broadcast/Estado.

Nesta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro escreveu em sua conta pessoal no Twitter que duas aeronaves da FAB decolaram do Rio de Janeiro e do Pará "rumo a Cuzco (Peru), para resgatar brasileiros que se encontram isolados naquela cidade" devido à pandemia.

Nos últimos dias, o chanceler Ernesto Araújo, que segue em isolamento domiciliar, enfatizou que tem se dedicado inteiramente ao trabalho de repatriação dos brasileiros retidos no exterior. "O MRE está embarcado nessa missão: repatriar os brasileiros p/ a segurança de seus lares e contribuir no esforço internacional de sustentação econômica - no G20, em foros de chanceleres e diálogos bilaterais", afirmou Araújo ontem.

No domingo, o chanceler brasileiro comemorou que "a repatriação de brasileiros avança". "Muitos já voltaram ao Brasil com apoio do Itamaraty, MinTur, Embratur, Anac. Aos que ainda não conseguiram voltar: estamos trabalhando por todos vocês", declarou. Nos últimos dias, parte dos brasileiros conseguiu retornar ao País vindos de locais como Portugal, Peru, Marrocos.

Para tentar auxiliar os brasileiros retidos no exterior, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) elaborou um cadastro virtual no último final de semana para organizar as demandas de quem possui passagens compradas, mas não conseguiu embarcar. A ideia é tentar encaixes ou viabilizar novos voos. De acordo com a Anac, foram realizados quase 11 mil cadastros entre domingo e segunda. 

"Com as informações coletadas pela Anac, as autoridades brasileiras seguirão com os esforços para ajudar a viabilizar os brasileiros que tiveram seus voos cancelados em países que estão com restrições para deslocamento aéreo", diz a Anac. A agência destaca que o cadastro não substitui o contato para os que precisam de assistência consular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.