Mais de 1,5 bilhão de adultos terão hipertensão em 2025

No ano de 2000, 26,4% da população adulta do planeta, já tinha uma elevada pressão sanguínea

Efe,

06 de outubro de 2009 | 15h19

Cerca de 1,56 bilhão de adultos sofrerão de hipertensão no mundo todo em 2025, segundo um estudo publicado pela revista médica britânica The Lancet.

 

No ano de 2000, um total de 972 milhões de pessoas, ou 26,4% da população adulta do planeta, já tinha uma elevada pressão sanguínea.

 

Esses números não incluem, no entanto, a chamada pré-hipertensão, ou seja, a pressão sanguínea um pouco mais alta que o normal.

 

Somente na China, a hipertensão está na origem de mais de um milhão de mortes prematuras (antes dos 72 anos nos homens e de 75 nas mulheres) e de mais de dois milhões de mortes no total.

 

Essa é a conclusão do artigo publicado pela "The Lancet", do professor Jiang He, da Tulane University School of Public Health and Tropical Medicine, no estado americano da Louisiana.

 

Em 2005, cerca de 2,3 milhões de mortes por causas cardiovasculares ocorridas na China foram atribuídas diretamente à pressão sanguínea.

 

A maioria dessas mortes foi causada por doenças cerebrovasculares, segundo o estudo.

 

"A hipertensão é a principal causa das mortes na China por razões que poderiam ser prevenidas", segundo os autores do estudo, que aconselham, entre outras coisas, a redução da ingestão de sal diária e uma mudança geral no estilo de vida.

Tudo o que sabemos sobre:
Hipertensãosaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.