Eric Gaillard/Reuters
Eric Gaillard/Reuters

Mais de 10 mil próteses de silicone da PIP são apreendidas no Paraná

Vigilância Sanitária do Estado encontrou 10.680 unidades dos implantes mamários na sede da empresa EMI Importação; só no Paraná, foram comercializadas 2.084 próteses

Evandro Fadel, CURITIBA,

06 de janeiro de 2012 | 19h32

A Vigilância Sanitária do Paraná e agentes do município de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, apreenderam 10.680 unidades de próteses mamárias da marca francesa Poly Implants Prothàses (PIP) na sede da empresa EMI Importação e Distribuição Ltda.

A empresa é a única importadora dessa marca no País. O Estado também está realizando um trabalho de rastreabilidade para identificar todos os locais onde foram vendidas as próteses.

"Na empresa foram encontradas próteses de diferentes tamanhos e lotes", disse o chefe da Vigilância Sanitária estadual, Paulo Costa Santana. "Agora vamos mapear tudo o que foi apreendido e enviar as amostras para o laboratório da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) verificar a qualidade desses produtos." As próteses estavam acondicionadas em 500 caixas lacradas. Entre os riscos do produto estão a ruptura do implante, reações inflamatórias e desenvolvimento de câncer.

Dentro do trabalho de rastreabilidade, a Secretaria de Estado da Saúde está notificando todos os serviços de saúde e médicos que adquiriram as próteses e orientando-os para que, caso tenham produtos em estoque, não os utilizem mais. Também foi pedido que as vigilâncias sanitárias municipais reforcem a fiscalização para garantir que a orientação será seguida.

A secretaria está recomendando ainda que as pessoas que realizaram implantes mamários nos últimos anos procurem o médico para uma avaliação da prótese. A estimativa da Anvisa é que no País mais de 25 mil pessoas colocaram silicones PIP. No Paraná foram vendidas 2.084 próteses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.