AP Photo/Mosa'ab Elshamy
AP Photo/Mosa'ab Elshamy

Mais de 200 brasileiros serão repatriados do Marrocos

Governo também negocia retirada de mais de 800 pessoas de Portugal

Felipe Frazão, O Estado de S. Paulo

19 de março de 2020 | 15h42
Atualizado 19 de março de 2020 | 17h06

BRASÍLIA - O governo federal anunciou nesta quinta-feira, dia 19, que 203 brasileiros retidos no Marrocos serão repatriados em um voo fretado. Segundo o Ministério do Turismo, a Record TV vai custear a aeronave fretada junto à Latam porque tinha que remover uma equipe de 73 funcionários, que participavam da gravação de uma telenovela no país.

O governo ainda negocia com as companhias aéreas TAP e a Azul a retirada de mais de 800 brasileiros de Portugal. A primeira operação de resgate será no Peru, prevista para esta sexta-feira, dia 20.

Os turistas e funcionários da TV em Marrocos devem chegar ao Brasil até domingo. A data da decolagem ainda não foi confirmada.

O Ministério do Turismo prevê que a retirada dos brasileiros em Portugal também ocorra até domingo. A lista de passageiros já chega a 883 interessados em retornar com auxílio diplomático.

“Nosso compromisso é em trazer de volta ao País os milhares de brasileiros que estão em outros países, muitos a turismo, e que nesse momento precisam do apoio do governo federal. Tenho convicção de que seremos bem sucedidos nesta valorosa missão”, disse o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, em nota divulgada pela pasta.

Peru. Com mobilização de autoridades dos ministérios do Turismo, das Relações Exteriores e da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o governo conseguiu autorização para a primeira operação de repatriação que começará nesta sexta-feira, dia 20, no Peru.

Os dois primeiros voos da Latam e da Gol devem levar 704 peruanos a Lima e retornar com 622 brasileiros retidos no país andino. 

Segundo dados recebidos pelo Itamaraty, a imigração peruana contabiliza 3.770 turistas brasileiros no país, principalmente em Lima e Cusco.

No caso dos resgastes no Peru e em Portugal, as autoridades apenas intermediaram autorização especial para que voos suspensos fossem reativados com intuito de repatriar os brasileiros, sem custos ao governos, já que os turistas tinham bilhetes aéreos comprados e estão sendo encaixados.

Conforme o Itamaraty, 139 turistas brasileiros que estavam a bordo do navio Costa Favolosa, ancorado na ilha de Guadalupe, no Caribe, conseguiram desembarcar com autorização francesa e pegaram um avião para o Brasil fretado pela empresa Costa Cruzeiros.

Grupo. O MRE criou um grupo para centralizar ajuda aos brasileiros no exterior impedidos de retornar ao País por causa dos bloqueios acionados em diversos países para conter a pandemia do novo coronavírus. O Grupo Especial de Crise para Assuntos Consulares e Migratórios (G-CON) faz gestões junto a autoridades diplomáticas estrangeiras para obter abertura excepcional de espaço aéreo e assim permitir os voos de repatriação operados pelas companhias comerciais. Foram criadas linhas diretas para atendimento consular nas Américas, Europa, África e Oriente Médio, Ásia e Oceania.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusepidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.