Reuters
Reuters

Mais de 50 mil pessoas morrem de raiva no mundo, diz OMS

40% das pessoas mordidas por animais portadores do vírus da doença são crianças com menos de 15 anos; maior parte dos animais transmissores são cachorros

Efe,

28 Setembro 2012 | 19h00

 Mais de 50 mil pessoas morrem todos os anos de raiva no mundo, principalmente em países da Ásia e da África, onde se concentram 95% das mortes pela doença, denunciou nesta sexta-feira, 28, a Organização Mundial da Saúde pelo Dia Mundial contra a Raiva.

Segundo a OMS, 40% das pessoas mordidas por animais supostamente portadores da raiva são crianças com menos de 15 anos, e a maior parte desses animais transmissores da doença são cachorros.

A raiva é uma infecção viral aguda que quase sempre é mortal se não recebe atenção imediata. Ela é transmitida através da mordida do animal portador do vírus.

A OMS explicou que a melhor estratégia para reduzir as mortes por raiva no mundo é eliminar a doença dos animais através da vacinação, solução que permitiu reduzir consideravelmente o número de casos da doença em pessoas e animais em vários países, especialmente na América Latina.

A OMS também lembra que seu objetivo é eliminar a raiva em animais e seres humanos em todos os países latino-americanos até 2015 e erradicar todos os casos de raiva transmitida por cachorros no sudeste asiático até 2020.

A meta do plano regional para os próximos cinco anos no sudeste asiático é reduzir à metade o número de mortes humanas causadas pela raiva naqueles países endêmicos.

Além da imunização dos animais, a OMS lembra que também há vacinas preventivas eficazes para as pessoas.

Mais conteúdo sobre:
raivaOMSvíruscachorro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.