Manipulação de medicamento teria matado oito pessoas em Minas Gerais

Investigação avalia também a possibilidade de contaminação cruzada por outro medicamento manipulado nessa mesma data

Solange Spigliatti, estadão.com.br

12 de dezembro de 2011 | 08h59

SÃO PAULO - Ao menos oito mortes foram registrados no município de Teófilo Otoni, em Minas Gerais, com a suspeita de intoxicação por medicamento produzido por uma farmácia de manipulação da cidade, ocorridos desde novembro. 

 

A investigação epidemiológica feita por órgãos da Saúde aponta para uma possível relação entre os casos e a ingestão do medicamento Secnidazol 500mg, produzido pela farmácia de manipulação Fórmula Pharma.

 

Durante a inspeção, foi constatada, de acordo com relatórios emitidos pelo próprio estabelecimento, a manipulação de 180 cápsulas do medicamento Secnidazol 500mg no dia 14 de novembro. A investigação avalia também a possibilidade de contaminação cruzada por outro medicamento manipulado nessa mesma data. 

 

No último sábado, 10, técnicos da Secretaria Estadual de Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Teófilo Otoni, acompanhados por militares, voltaram à Fórmula Pharma para coletar mais provas que comprovem as suspeitas de manipulação incorreta do medicamento. 

 

Ao chegarem ao local, constataram que, apesar da interdição cautelar, a farmácia continuava a dispensar medicamentos manipulados. Por conta disso, o local foi totalmente interditado da Fórmula Pharma. Um boletim de ocorrência também foi elaborado contra o responsável pelo estabelecimento.

 

Em nota a Secretaria de Saúde solicita à população de Teófilo Otoni e região que eventualmente tenham adquirido o medicamento Secnidazol 500 mg, produzido pela farmácia de manipulação no período de 12 de julho a 3 de dezembro de 2011, a não fazer  uso deste medicamento e a comparecer a Vigilância Sanitária do Município com o frasco do medicamento.

 

Segundo a Secretaria, outros 11 pacientes, inclusive de municípios vizinhos a Teófilo Otoni, podem ter usado o mesmo medicamento, como relata o próprio estabelecimento em documentos encontrados no local. 

 

As suspeitas da intoxicação começaram em novembro último, quando dois casos suspeitos de intoxicação exógena foram registrados. Os casos foram relatados pelo Hospital Santa Rosália sobre o paciente M.B.V, que juntamente com a sua esposa, ingeriram quatro cápsulas  do medicamento Secnidazol 500mg, sob prescrição médica e manipulado pela farmácia Fórmula Pharma. 

 

O casal relatou que os sintomas se iniciaram pouco tempo depois de ingerirem o medicamento. Após a internação, o quadro clínico dos dois agravou-se, o que levou à transferência de ambos para a Unidade de Terapia Intensiva do mesmo hospital.

 

Os sintomas de intoxicação medicamentosa são hipotensão (queda da pressão arterial, braquicardia (batimento cardíaco acelerado), dor toráxica (dor no peito), cianose (arroxeamento da pele) e sensação de desmaio).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.