Raphael Alves/ EFE
Raphael Alves/ EFE

Marinha envia 40 respiradores de baixo custo para Manaus, foco de covid-19

Os equipamentos são do tipo Inspire – respirador de baixo custo desenvolvido por meio de parceria entre o Centro Tecnológico da Marinha de São Paulo e a Universidade de São Paulo (USP)

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2021 | 11h36

BRASÍLIA – Em meio ao caos na saúde pública do Estado do Amazonas, a Marinha brasileira anunciou na sexta-feira, 15, o envio de 40 respiradores para Manaus. Os equipamentos são do tipo Inspire – respirador de baixo custo desenvolvido por meio de parceria entre o Centro Tecnológico da Marinha de São Paulo e a Universidade de São Paulo (USP).

Em nota, a Marinha informou que os respiradores ficarão armazenados em seu Centro de Intendência, para apoiar o atendimento na área de saúde no Estado.

Como informou o Estadão neste sábado, 16, pelo menos desde o dia 23 de novembro a Secretaria de Saúde do Amazonas sabia que a quantidade de oxigênio hospitalar disponível seria insuficiente para atender a alta demanda provocada pela pandemia de covid-19. Nesta semana, o estoque de oxigênio chegou a acabar nos hospitais de Manaus e pacientes morreram asfixiados, conforme relatos de profissionais da área médica.

Na noite de sexta-feira, as Forças Armadas enviaram 12 pacientes de Manaus para São Luís-MA. Além disso, foi realizado transporte de cinco reservatórios de oxigênio líquido de Guarulhos-SP para Manaus.

Uma segunda aeronave C-130 (Hércules) da FAB transportou mais oito tanques de oxigênio líquido. Portanto, no total, com as duas aeronaves, a FAB entregou, neste sábado, 13 tanques do produto em Manaus-AM.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.