Maternidade da Santa Casa de Mogi das Cruzes é interditada

Hospital não cumpriu adequações impostas pela Vigilância Sanitária em novembro como melhorias no berçário

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

09 Fevereiro 2010 | 11h01

A maternidade da Santa Casa de Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, pela segunda vez em cerca de três meses, foi interditada na última sexta-feira, 5, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

 

Veja também:

linkHospital de SP confirma morte de 5 bebês por infecção

linkMaternidade da Santa Casa de Mogi fecha após oito mortes 

 

O local foi fechado em novembro do ano passado e teve parte da maternidade liberada apenas para casos de baixo risco no fim de janeiro. Para poder ser desinterditada totalmente, o hospital teria que cumprir algumas adequações impostas pela Vigilância Sanitária até a última sexta, que não foram feitas, segundo a Secretaria.

 

Durante a vistoria a equipe constatou que faltavam itens de adequações a serem cumpridos, como instalação de ar-condicionado e melhorias no fluxo do berçário. Além disso, há a suspeita de novos casos de infecção hospitalar, iguais aos que aconteceram em novembro.

 

Uma infecção hospitalar causou a morte de pelo menos quatro bebês prematuros da Santa Casa de Mogi das Cruzes, do total de oito óbitos ocorridos entre os dias 1 e 18 de novembro de 2009. Laudo do Instituto Adolfo Lutz acusou a bactéria Klebsiela como a causadora das mortes. Outro óbito também foi causado por infecção hospitalar, mas por outra bactéria, e outras três ocorreram por outros motivos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.