Maternidades abandonam restrições às doulas

Profissionais devem fazer recadastramento nos hospitais para a participação de partos

Mariana Lenharo,

01 de fevereiro de 2013 | 19h18

Gestantes que pretendem ter seus filhos nas Maternidades Santa Joana e Pro Matre Paulista poderão levar uma doula no dia do parto, além de um acompanhante. Na semana passada, o Grupo Santa Joana, que administra as duas instituições, havia informado que as gestantes poderiam escolher apenas uma pessoa para acompanhá-las, que poderia ser a doula ou outro acompanhante eleito pela grávida. A decisão foi divulgada nessa quinta-feira, dia em que a profissão de doula passou a fazer parte da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

As profissionais devem, a partir de agora, fazer um recadastramento nos hospitais para a participação dos partos normais. Porém, um dos requisitos para o cadastro é que ela seja profissional de saúde - "enfermeira, psicóloga, terapeuta ou fisioterapeuta", de acordo com orientação publicada nos sites das instituições - e que apresente a carteira de sua entidade profissional.

Essa exigência continua sendo interpretada pelas doulas como uma restrição à profissão, já que, para ser doula, não é necessário ter uma formação universitária ou técnica na área da saúde. É exigido apenas um curso específico de formação de doulas. O requisito foi criticado pela doula Fabíola Cassab: "A doula não faz nenhum tratamento de saúde, não faz nenhum exame de toque nem nenhum procedimento, então por que teria que ter uma formação na área da saúde?", questiona.

Fabíola acrescenta que o papel da doula é oferecer um apoio para a gestante, mais psicológico do que físico. Deve ajudar a grávida a encontrar uma posição mais confortável, verificar se ela tem alguma necessidade, conversar e estar ao seu lado durante todo o trabalho de parto.

De acordo com a assessoria de imprensa do Grupo Santa Joana, as profissionais devem levar pessoalmente às instituições os documentos, incluindo certificados de cursos, e cada caso será avaliado individualmente. O recadastramento deverá ser agendado pelo telefone."As doulas credenciadas no Grupo poderão participar dos partos normais realizados na Unidade para Parto Normal. As doulas que não tiverem realizado o cadastro poderão ter acesso ao local como acompanhante, conforme opção da paciente", diz a nota divulgada pelo Grupo.

Tudo o que sabemos sobre:
doulas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.