CBMI - FORTALEZA
CBMI - FORTALEZA

Médica que cuidou de Bolsonaro, após facada em MG, está internada com novo coronavírus

Carmen Sílvia Valente Barbas chegou a ser entubada durante a internação; nas redes sociais, ela recebe mensagens enviadas por amigos, colegas e alunos

Pablo Pereira, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2020 | 12h00
Atualizado 11 de abril de 2020 | 18h41

A médica pneumologista Carmen Sílvia Valente Barbas, integrante da equipe médica que cuidou do presidente Jair Bolsonaro no tratamento de saúde após a facada da campanha eleitoral, está internada no Hospital Albert Einstein, vítima da infecção pelo novo coronavírus. Ela se recupera da doença, depois de ter sido entubada logo após a internação.

O hospital Albert Einstein não nega nem confirma a internação e a família de Carmen Valente Barbas não quer comentar a hospitalização. Amigos e pacientes torcem para uma rápida recuperação da médica. Por redes sociais, ela recebe mensagens de força e melhoras enviadas por amigos, colegas e alunos, comovidos com o estado de saúde da médica.

Doutora em Pneumologia pela Universidade de São Paulo, professora da USP, Carmem Valente Barbas é especialista em  insuficiência respiratória, ventilação mecânica protetora, recrutamento alveolar, lesão pulmonar aguda, hemorragia alveolar e vasculites pulmonares. Segundo o currículo da especialista, publicado em rede social, a profissional tem estudos também na área de desconforto respiratório de crianças.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Apoio

”Tenho grande admiração e gratidão por esta médica, que nos atendeu em muitos momentos difíceis no Einstein e no seu consultório a qualquer momento", afirmou a psicóloga Denise  Gaspar Cieplinski. "É uma médica humana e com conduta eficaz com seus pacientes. Espero que seu sofrimento com a covid-19 seja breve e que seja merecedora apenas da imunização natural como infectada", afirmou a psicóloga.

“Carmen, aqui torcendo por sua recuperação! É também o que expressam todos os colegas da 67!”, postou o amigo Claudio Maierovitch Pessanha Henriques?.  “Melhoras Dra Carmen Barbas. Estamos em orações por sua melhora”, escreveu outro amigo, Manoel Alves, também na rede social da médica. “Estamos em orações, professora”, postou Natália Maria Costa. No início da tarde desta terça-feira, 31, a família agradeceu, via rede social, as manifestações dos amigos. “A família Valente Barbas agradece a manifestação de carinho e orações pela saúde da dra. Carmen”, informou Ines valente, em nome da família. Logo depois, apagou o agradecimento.

Nos últimos dias, Carmen Barbas vinha trocando informações sobre a covid-19 com grupos de colegas, discutindo a gravidade da infecção pulmonar. No dia 23, ela compartilhou nas redes sociais material que mostra a gravidade da doença quando ela ataca os pulmões. Nesta segunda-feira, o hospital Israelita Albert Einstein informou que cerca de 350 pessoas da equipe hospitalar foram afastadas por causa da nova doença. Pelo menos 15 profissionais do Einstein foram hospitalizados com a doença no próprio hospital, segundo nota do hospital.

 No Sírio Libanês, uma centena de funcionários também foi afastada do trabalho por causa da contaminação da covid-19.  Outros médicos famosos de São Paulo, como os cirurgiões Raul Cutait e Roberto Kalil, também foram hospitalizados, estes no hospital Sírio-Libanês, ambos com a doença, além do médico David Uip, que está em isolamento em casa, igualmente afetado pelo novo coronavírus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.