Medicamento para colesterol pode reverter doenças do coração

Ao tomarem uma alta dose de medicamento para o colesterol durante a realização de um estudo, participantes conseguiram baixar seus níveis de "colesterol ruim" aos índices mais baixos já vistos. Eles também conseguiram diminuir o entupimento de seus vasos sanguíneos, segundo divulgaram pesquisadores nesta segunda-feira. Os médicos dizem que esta é a melhor evidência até agora de que pode-se realmente reverter as doenças do coração, e não só evitar que elas piorem. Dois terços dos 349 participantes do estudo apresentaram regressão em doenças arteriais quando tomaram a dose máxima de Crestor, o mais forte dos medicamentos de estatina destinados a baixar o colesterol no mercado. Ainda é muito cedo para dizer se essa diminuição no entupimento arterial vai resultar em menos ataques cardíacos, mas os médicos estão empolgados com a possibilidade. "O Santo Graal sempre foi tentar reverter a doença", e esse estudo mostra um jeito de fazê-lo, disse o Dr. Steven Nissen, cardiologista que conduziu a pesquisa e divulgou seus resultados no encontro do Conselho Americano de Cardiologia. No estudo, o Crestor baixou os níveis de "colesterol ruim" ou LDL nas pessoas para cerca de 60 miligramas por decilitro de sangue, bem menos do que os 130 no começo do experimento. Os níveis de "colesterol bom" ou HDL tiveram uma elevação modesta, de 43 para 49. "O corpo precisa de aproximadamente 40 LDL, portanto, estamos chegando bem perto do que o corpo precisa pra um reparo geral", disse Dr. Christopher O´Connor, cardiologista da Universidade Duke, e que não participou do estudo. Os resultados do estudo foram divulgados nesta segunda-feira pelo Journal of the American Medical Association, e serão publicados na edição de 5 de abril do mesmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.