Evelson Freitas/AE
Evelson Freitas/AE

Medicamentos terão selo de rastreabilidade a partir de março

Selo será implantando pela Casa da Moeda e Anvisa com o objetivo de coibir a falsificação dos remédios

Agência Brasil,

09 Fevereiro 2010 | 09h59

A Casa da Moeda do Brasil (CMB) vai implantar em março, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o selo de rastreabilidade de medicamentos, visando a coibir, principalmente, a falsificação.

 

Veja também:

linkLaboratórios terão de notificar reação adversa a remédio

linkVenda de medicamento genérico sobe 19%

linkAnvisa alerta sobre remédio para emagrecer sibutramina 

 

O presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, afirmou que a falsificação, o extravio e a perda de validade de medicamentos têm sido uma constante preocupação dos órgãos governamentais nos últimos anos.

 

"Em qualquer das farmácias que existem no Brasil, qualquer cidadão que vá comprar um remédio para dor de cabeça ou uma medicação mais custosa, vai passar por um sistema de controle implantado pela Casa da Moeda, para saber se aquele medicamento está na sua validade, se ele tem a sua origem identificada, dando uma certificação de garantia, dentro de um selo de rastreabilidade", explicou o presidente da CMB. Segundo Denucci, essa é uma forma diferenciada de certificação de garantia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.