Facebook/Reprodução
Facebook/Reprodução

Médico do Maranhão chama farmacêutico de 'imbecil' e 'analfabeto'

Ofensas em um recado aconteceram depois de receita ter sido rejeitada por causa da letra; CRF-MA quer que doutor se retrate  

Diego Emir, Especial para o Estado

07 Outubro 2015 | 11h43

SÃO LUÍS - "Imbecil e analfabeto." Foi assim que um farmacêutico maranhense foi ofendido ao devolver uma receita após não ter entendido a letra do médico otorrino João Bentivi.

Os xingamentos foram escritos juntamente com o nome do remédio. O caso ganhou repercussão, e o Conselho Regional de Medicina do Maranhão (CRM-MA) vai abrir uma sindicância pra decidir se abre um processo ético contra Bentivi. O CRM concordou com a atitude do farmacêutico de pedir uma nova receita.

O médico não gostou de ter de reescrever uma receita dada a um de seus pacientes que não foi entendida por um farmacêutico por causa da caligrafia. A nova receita seguiu com a prescrição e com um bilhete para o farmacêutico, que foi chamado de imbecil e analfabeto.

"Na realidade, eu estou até um pouco arrependido, porque na hora que eu fiz aquele bilhete, eu me igualei a ele", disse Bentivi.

O Conselho Regional de Farmácia do Maranhão (CRF-MA) quer que o médico se retrate. Para a presidente do conselho do Estado, Maria José Luna, o farmacêutico atendeu a uma resolução da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"O mínimo que o Conselho de Farmácia pede aos médicos é que respeite também o farmacêutico. O farmacêutico está aí para atender a uma resolução da Anvisa. Se ele prescreveu de forma incorreta, corrija", declarou.

Mais conteúdo sobre:
MaranhãoMedicinaFarmácia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.