Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Médicos aceitam proposta da Santa Casa e adiam paralisação

Categoria tem salário atrasado há uma semana e não recebeu a 1ª parcela do 13.º; Santa Casa se comprometeu a fazer empréstimo 

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

12 Dezembro 2014 | 16h06

SÃO PAULO - Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira, 12, os médicos da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo decidiram aceitar a proposta da instituição e não iniciar uma greve na próxima segunda-feira, 15. A categoria está com o salário atrasado há uma semana e também não recebeu a primeira parcela do 13.º salário.

Em audiência de conciliação realizada na quinta-feira, 11, na Superintendência Regional do Ministério do Trabalho, em São Paulo, a Santa Casa se comprometeu a contrair um empréstimo bancário para regularizar os pagamentos até a próxima quarta-feira, 17. Os médicos decidiram aguardar a data para definir os próximos passos da mobilização.


Os profissionais terão uma reunião com o superintendente da entidade na quarta. No dia seguinte, a entidade e os trabalhadores voltam a se reunir no Ministério do Trabalho.

Os enfermeiros e demais profissionais de saúde, representados por outros sindicatos, realizam assembleias na segunda-feira para decidir se cruzam os braços.

Mais de 7 mil profissionais da instituição não receberam o 13.º salário. Com relação ao pagamento de dezembro, são cerca de 670 profissionais sem salário, a maioria médicos.

Mais conteúdo sobre:
Santa CasaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.