Médicos-assistentes do HC de Ribeirão Preto continuam em greve

Profissionais pedem a equiparação salarial com médicos terceirizados

Carolina Spillari, do estadão.com.br,

21 Julho 2011 | 13h48

SÃO PAULO - Os médicos-assistentes do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto estão em greve desde o dia 17 de julho. Cerca de 630 médicos participam da paralisação que reivindica os mesmos salários dos médicos terceirizados contratados pelo hospital.

Segundo a assessoria dos grevistas, ainda não houve posicionamento do Governo do Estado sobre a equiparação dos rendimentos. O salário dos médicos-assistentes é de R$ 3 mil enquanto os médicos terceirizados ganham R$ 6.200. Os médicos são filiados ao Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp).

Os procedimentos a cargo dos médicos estão sendo remarcados, informou a assessoria do movimento grevista. Os médicos-assistentes representam 40% do quadro de funcionários do Hospital, acrescentou a unidade regional do Simesp. Residentes e docentes, que chegam a 60% dos médicos do hospital, continuam operando.

Mais conteúdo sobre:
greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.