Médicos de São Paulo deixam de atender planos de saúde por 11 dias

De 11 a 17, o atendimento será suspenso em rodízio de especialidades. As urgências e emergências serão mantidas

estadão.com.br,

08 Outubro 2012 | 14h57

Entre os dias 10 e 18 deste mês, médicos de São Paulo suspenderão o atendimento eletivo às operadoras de saúde. A paralisação envolverá todos os médicos que atendem os planos-alvo nesse período. De 11 a 17, o atendimento será suspenso em rodízio de especialidades. As urgências e emergências serão mantidas.

Por enquanto, o calendário inicial de paralisações e os planos que terão interrupção dos serviços médicos são os listados abaixo.  Entretanto, a Comissão Estadual de Mobilização acrescentará mais empresas à lista, assim como outras sociedades de especialidades médicas que aderirem ao protesto. A relação completa será divulgada nesta terça-feira, 9.

Calendário de suspensão de atendimentos por especialidade:

10/10: Todos os médicos credenciados dos planos-alvo

11/10: Ginecologia e Obstetrícia, Anestesiologia e Cardiologia

15/10: Endocrinologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Pneumologia

16/10: Ortopedia e Traumatologia, Angiologia, Cirurgia Vascular e Medicina do Esporte

17/10: Endoscopia, Dermatologia e Alergia e Imunologia

18/10: Todos os médicos credenciados dos planos-alvo

Segundo a APM, o atendimento será suspenso ao grupo de operadoras que sequer aceitaram negociar com a classe médica ou não enviaram propostas suficientes até o momento. A princípio já estão na lista:

1. Golden Cross

2. Green Line

3. Intermédica

4. Itálica

5. Metrópole

6. Prevent Sênior

7. Santa Amália

8. São Cristóvão

9. Seisa

10. Tempo Assist

11. Trasmontano

12. Universal

Mais conteúdo sobre:
médicos greve planos de saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.