Médicos de São Paulo deixam de atender planos de saúde por 11 dias

De 11 a 17, o atendimento será suspenso em rodízio de especialidades. As urgências e emergências serão mantidas

estadão.com.br,

08 de outubro de 2012 | 14h57

Entre os dias 10 e 18 deste mês, médicos de São Paulo suspenderão o atendimento eletivo às operadoras de saúde. A paralisação envolverá todos os médicos que atendem os planos-alvo nesse período. De 11 a 17, o atendimento será suspenso em rodízio de especialidades. As urgências e emergências serão mantidas.

Por enquanto, o calendário inicial de paralisações e os planos que terão interrupção dos serviços médicos são os listados abaixo.  Entretanto, a Comissão Estadual de Mobilização acrescentará mais empresas à lista, assim como outras sociedades de especialidades médicas que aderirem ao protesto. A relação completa será divulgada nesta terça-feira, 9.

Calendário de suspensão de atendimentos por especialidade:

10/10: Todos os médicos credenciados dos planos-alvo

11/10: Ginecologia e Obstetrícia, Anestesiologia e Cardiologia

15/10: Endocrinologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Pneumologia

16/10: Ortopedia e Traumatologia, Angiologia, Cirurgia Vascular e Medicina do Esporte

17/10: Endoscopia, Dermatologia e Alergia e Imunologia

18/10: Todos os médicos credenciados dos planos-alvo

Segundo a APM, o atendimento será suspenso ao grupo de operadoras que sequer aceitaram negociar com a classe médica ou não enviaram propostas suficientes até o momento. A princípio já estão na lista:

1. Golden Cross

2. Green Line

3. Intermédica

4. Itálica

5. Metrópole

6. Prevent Sênior

7. Santa Amália

8. São Cristóvão

9. Seisa

10. Tempo Assist

11. Trasmontano

12. Universal

Tudo o que sabemos sobre:
médicosgreveplanos de saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.